Tecnologia do Blogger.

Você sabe o que seu filho comeu hoje?


publicado por Vivi Tassi em , ,

2 comentários


Carl's Jr. Teriyaki Burger


Algumas notícias que assustam:

- Pesquisa do Ministério da Saúde constatou que 72% dos anúncios de alimentos veiculados na TV brasileira são de guloseimas de baixo valor        nutricional.(http://claudia.abril.com.br/materias/3929/?pagina2&sh=34&cnl=45&sc=);

"A obesidade infantil aumentou cinco vezes nos últimos 20 anos no Brasil, acusa a nutricionista Sylvia Elisabeth Sanner, de São Paulo. Entre     as principais consequências, ela cita aumento de casos de diabetes e problemas cardiovasculares, além do aumento dos níveis de          colesterol e triglicérides. De acordo com o médico-nutricionista Fábio Ancona Lopez, vice-presidente da Sociedade de Pediatria de São Paulo, a obesidade infantil já atinge cerca de 10% das crianças brasileiras. Independente das cifras, o médico argentino Júlio Ribeiro afirma, categórico, que a obesidade é uma das piores aquisições da civilização".

Segundo a nutricionista com consultório em São Paulo, Sylvia Elisabeth Sanner, a obesidade infantil está relacionada, logo na primeira infância, com o desmame precoce e a utilização de farinhas para "engrossar" o leite das mamadeiras. Diferentemente do leite materno, o leite de vaca usado na mamadeira contém sódio e gordura já em excesso. É recomendável, portanto, que o recém-nascido tome o leite materno até, no mínimo, o sexto mês.

- Cerca de 15% das crianças e 8% dos adolescentes sofrem de problemas de obesidade, e oito em cada dez adolescentes continuam obesos na fase adulta.


A obesidade infantil tem crescido muito nos últimos anos, e se quisermos mesmo, encontrar um culpado por isso, poderemos citar vários: herança genética, sedentarismo, ansiedade e até depressão.
Mas pra mim, que sou mãe, a maior culpada é a correria do dia a dia, não das crianças, mas dos pais.

É cada vez mais comum, encontrarmos crianças ainda tão pequeninas, com suas mamadeiras cheias de refrigerante, ou, tomando suco de caixinha, comendo salgadinhos, se entupindo de chocolate e pra completar, de vídeo game. Sim, vocês podem me achar louca, mas esse também é um dos motivos da obesidade, o excesso de televisão, computador e vídeo game, grandes causadores do sedentarismo.


E eu pergunto: será que isso está correto? O que estamos fazendo com nossos filhos?

Muitas vezes por falta de tempo, ou, sendo mais agressiva, por preguiça, deixamos os baixinhos comerem o que quiserem, principalmente se isso for fazê-los parar de chorar. Porque vamos combinar? Quem gosta de ir pra cozinha, ou ouvir choro de criança, birra, depois de um dia cansativo de trabalho, então deixaaaaaaaa... quando eles forem adultos, vão entender a necessidade de uma alimentação saudável. E vão mesmo, principalmente se forem adultos gordos, diabéticos, hipertensos, e outras "cositas mas" que a obesidade acarreta.


Vamos entender uma coisa. As crianças não nascem gostando desse ou daquele alimento, do doce ou do salgado. Então diante disso podemos dizer que, a responsabilidade em apresentar aos pequenos alimentos saudáveis, frutas, verduras, legumes, grãos e fibras, é 100% nossa.

Sinto em dizer, mas nós somos os verdadeiros responsáveis pela obesidade do nossos filhos, além da herança genética, nossas atitudes diante de uma alimentação, refeição, pode acarretar sérios problemas de saúde à pessoas que tanto amamos e quisemos colocar no mundo.

Vou falar do meu caso, tudo bem, não trabalho fora, sou dona de casa, e só faço isso, portanto é minha obrigação fazer com que meu filho coma direito, errado! É necessário querer isso!


Sempre fui muito bem instruída, tanto pela minha mãe, quanto pelo pediatra do meu filho, que era categórico e quase que proibia qualquer alimento que não fosse fruta, verdura, legume. Ele sempre me disse que eu tinha exatamente um ano, pra apresentar ao pequeno Theo, o que realmente faria diferença em sua alimentação. E que depois disso eu teria que rezar muito pra que ele comesse, e comesse direito.

E posso dizer que fui uma boa aluna, porque hoje, já com 2 anos e 3 meses, meu pequeno garoto come de tudo, não dispensa um belo prato de arroz e feijão, com qualquer legume ( o danadinho come de filé mingnon à jiló e quiabo), qualquer verdura e de sobremesa fruta, muita fruta, acompanhado sempre de sua garrafinha de água.


E hoje, como recompensa por comer bem, ele pode aos finais de semana, se deliciar com um salgadinho, ou um copinho de refrigerante ( mesmo que faça cara feia e perceba que não gosta disso), ou mesmo um pedaço de chocolate, porque não podemos esquecer que são crianças, e crianças adoram essas guloseimas, mas tudo com moderação e sem prejudicar a saúde deles.

Então, qualquer esforço nesse sentido, mesmo que pra cozinhar tenhamos que abrir mão de um tempinho de descanso nosso, que seja um macarrão instantâneo, temperado por nós, com alho, cebola, salsinha, pedacinhos de carne e uma cenoura raladinha, um suco de laranja e uma pêra de sobremesa, vai valer a pena, estaremos lutando pra que os amores da nossa vida, possam viver mais e muito mais saudáveis do que talvez nós mesmo sejamos.


Afinal, alguém sabe o que quer dizer junk food"comida lixo"!

Pensem nisso, ninguém se arrepende de fazer o melhor por um filho.

Beijo,

Viviane

2 comments

Deixe um Comentário

Não saia sem comentar. O que você achou do post é muito importante para o aprimoramento do nosso trabalho. Respondemos a todos aqui mesmo, portanto volte sempre, será muito bem-vindo.