Tecnologia do Blogger.

Até quando????


publicado por Vivi Tassi em

3 comentários



Por semanas, o assunto DROGAS está em evidencia na mídia, primeiro por conta da votação no congresso referente a legalização da marcha da maconha e, nesta semana, pelos números divulgados referentes ao crescimento de usuários de drogas.
Discursar com nossos jovens sobre o assunto, orientando, mostrando as conseqüências através de campanhas e palestras tem sido o foco de muitas ONGs, escolas e instituições. Dentro de cada casa o tema também é abordado (ou pelo menos deveria ser) como medida preventiva. Há todo um movimento social em torno disso.
O número de dependentes tem aumentado drasticamente, o que faz muitas famílias vivenciarem esse dilema. Outras tem sentido de forma indireta esse aumento, pois a droga não mobiliza apenas a família do dependente e sim toda a sociedade, já que está intimamente relacionado com o aumento da violência, seja atra’ves de assaltos, homícidos e/ou latrocínios.

O que me causa grande temor é ver como o tema é abordado pelas políticas públicas. Trata-se o problema como caso de polícia! Sim, muitas vezes é sim caso de polícia, pois como disse acima gera violência, mas é a ponta final. Antes deveria ser tratado como problema do setor da educação e da saúde. (Não quero de forma alguma isentar as famílias desse processo, mas sim chamar a atenção porque essas mesmas famílias precisam de apoio, orientação e tratamento).
O que percebo é a falta de tratamento correto no campo da saúde, iniciativas de prevenção estendidos para a família como apoio social e psicológico para todos os envolvidos. Se o dependente receber o tratamento e voltar para o mesmo ambiente do qual saiu, as chances de reincidências serão muito maiores.
Existem instituições sociais especializadas em tratamento, como o CAPS – álcool e droga; mas o número de recursos humanos especializados ainda é muito menor comparado ao tamanho do problema.
E é nesse ponto que fica a minha indignação: de que adianta visitar a Cracolândia, dentro de um ônibus, observando o problema se nada é feito posteriormente? Até quando vamos ver famílias despedaçadas, pessoas se tornando “animais” por conta do uso de drogas e governantes discursando com palavras bonitas e nada fazendo?
É preciso usar o dinheiro dos nossos impostos na saúde, especializando e aumentando os recursos humanos, melhorando condições de trabalhos, envolvendo toda a sociedade nessa luta e incentivando os já envolvidos!
Mexam-se queridos governantes!!! Ainda não perceberam que o câncer da sociedade é a droga????
Ufaaa desabafei!!!
fotos: Google
"Milene Mocheuti é psicóloga, 
colaboradora do Das Mariazinhas, 
fala sobre comportamento."

3 comments

Deixe um Comentário

Não saia sem comentar. O que você achou do post é muito importante para o aprimoramento do nosso trabalho. Respondemos a todos aqui mesmo, portanto volte sempre, será muito bem-vindo.